mas não se matam cavalos?


Estava tentando procurar a palavra certa pra definir esta novela do Horace McCoy mas curiosamente ela me fugiu. Era alguma coisa entre seco, crocante, duro, por aí. Sempre achei curioso o título do filme homônimo e eventualmente o material original se materializou na minha frente, talvez um sinal. Pequeno relato de uma maratona de dança que acumulava toda sorte de miseráveis e desesperados, sobretudo aqueles flutuando em torno da indústria hollywoodiana em busca de uma chance, é um texto bem árduo sobre a mais completa desesperança. Se quisesse descrever em inglês eu usaria a palavra bleak.

Mas não se matam cavalos? (★★★★)
Horace McCoy, Estados Unidos, 1935 / L&PM Editores