a glória e seu cortejo de horrores


Nunca tinha lido nada da Fernanda Filha, mas realmente acreditava que ela devia ter o seu talento nas letras como tem na ribalta, e não ser simplesmente produto fomentado pela família que tem. É um pouco verdade. A Glória… é um livro bom, divertido, conciso, um passeio cômico e trágico pela história da dramaturgia e teledramaturgia brasileiras contado através das desventuras de um ator desgraçado, mas não é muito mais que isso. O que pesa muito contra a Fernanda é o grande carnaval que se faz em torno do livro, e dela, tentando criar alguma ilusão de que se trata do próximo grande nome da literatura brasileira. Pode ser que sim, não duvido que a possibilidade exista, mas nessas páginas aqui não tem esse índice.


A Glória e seu Cortejo de Horrores (★★★)
Fernanda Torres, Brasil, 2017 / Companhia das Letras